NO MEU CAMINHO, TINHAM LIVROS

Quantas histórias pelo caminho
Estrada afora levando teu nome
Tuas verdades embasadas no teu amor
Num rastro de aventuras
Sobre o teu legado de gratidão
Amostra do terreno da tua imaginação...

Foram plantadas tuas sementes
Regadas para florescerem nos teus livros
Cultivados do teu íntimo
Onde tua alma em segrego
Por dias pernoitou sobre a escrivaninha
Teus sonhos lá onde moram Emiliana Vaz...

Nela moravam bruxas de negro
Por trás de uma linda história...
Também moravam memórias
Eram elas de Rosana...

Pelo caminho
A Rainha dos Tribunais
X o Rei das Ondas...

Lado a lado entre Idas e Vindas Eu Cresci,
Porque Amanhã Será Outro Dia
E Enquanto Eu Dormia
Minha imaginação escrevia
Metendo o Pé na Jaca...

E por fim Minha Empregada é do Barulho
Resgatando meu orgulho
De escrever para mundo minhas histórias,
Histórias de Emiliana Vaz...

(por Regilene Rodrigues Neves)
Em 11/01/2018






Um sorriso estampado
Numa pose de alegria
Para que além-fotografia
Capte a beleza de dentro
Que mora onde ninguém vê,
Mas que a alma deixa amostra
Para que você possa ver...

Regilene Rodrigues Neves




 ASSIM FLORESCE O CORAÇÃO

O coração floresce
Onde plantamos nosso amor...

Onde cultivamos com carinho
Aquele que nos ensinou
O caminho da amizade
Que nos regou ao longo dos dias
Com palavras de afeto
Que nos abraçou
Com laços de ternura
Enfeitando por dentro
Nosso jardim secreto...

Que o amor servido
Seja multiplicado entre nós
Que flores sejam colhidas
Onde plantamos o bem...

Que seja mútua toda amizade
Em tributo ao imenso coração
Que nela habita
Para que nos fartemos da alegria
De quem nos quer bem
E nos deseja um jardim florido
Exalando amor da alma
Para que não faltem
Amigos nos nossos dias...

Regilene Rodrigues Neves




A sorrir a sonhar
Eu parti numa viagem
Rumo ao infinito
Na bagagem levei poesia
Rimas a céu-aberto
Entre versos escritos da alma...

Era noite de lua cheia
Estrada a fora seguia minha ode
Por um caminho cheio de fantasias...

Farol aceso
E a luz da lua
Segui em frente
Rumo à poesia...

Regilene Rodrigues Neves




DEZEMBRO

Despontou no horizonte
Trazendo na bagagem
Esperança e fé
Celebrando o renascimento
Trazendo promessas de paz
No ano que finda!

Por um momento
A família senta a mesa
Para repartir o pão
Na ceia de natal...

Os anjos tocam o sino na sinagoga
Serve-se um pouco de alegria
A quem correu atrás dos sonhos
Nas suas lutas diárias
Contra as adversidades sofridas...

Esquecemos por um momento
Nossas aflições e lembramo-nos de Cristo
Que nasceu para nos livrar do pecado
Para nos revigorar de amor
Para lembrarmo-nos das suas promessas
A serem cumpridas,
Mas que ao longo do caminho
Por vezes esquecemos e nos perdemos
Na aflição diária pelo ter...

Então vem vindo o natal
Vestido de luzes
E enfeitado de vermelho
E mesmo sabendo que sagram feridas
Abertas nos nossos semelhantes
Ao longo do ano
Entre diferenças e preconceitos
De uns contra outros
Iludimo-nos de um ano de paz!

Mas cheio de esperança
O espirito natalino enfeita as vitrines
E os arranha-céus se iluminam de ilusões
Até o ano novo
Renovando promessas
Esquecidas no ano que finda...

Regilene Rodrigues Neves





Sacode os risos que moram nos teus lábios
Sacode a alegria solta à revelia em tua alma
Sacode as tuas asas para a liberdade...
Faça voos etéreos de felicidade
Mesmo que estejam feridas as tuas asas
Sacode todos os sonhos que partem de ti,
Porque é tempo de espantar as tristezas
De sentir gratidão e deixar teu sorriso existir
Com a força que tuas lágrimas
Possam fazê-los emergir
Sacode deixe a vida florir...

Regilene Rodrigues Neves
Em 05/12/2017



MELANCOLIA

Às vezes olho para o céu
Meditando a vida
Sentindo minhas dores
Que ninguém sabe ninguém vê
Procurando em Deus o refúgio
Para minha alma alquebrada
De lutas íntimas que só Ele sabe...

É quando me entrego de corpo e alma
E lá dentro choro por trás de um sorriso
Mergulhada nos meus medos
Inseguranças plantadas pela idade
Já não tenho mais a juventude como aliada...

Muitas vezes o fardo é pesado
Para carregar sozinho
Ser forte todo dia
Vai te amedrontando por dentro...

Mesmo na melhor companhia
A solidão te abraça
Tirando sua alegria
E aquele sorriso sempre a mostra
Não tem o mesmo sentido...

Choram as rosas
Encharcadas pelas lágrimas da chuva
O tempo melancólico invade meu dia
É quando olho para o céu
Procurando Deus numa oração
Que acalme meu coração
Dessa lágrima que cai por dentro no meu dia...

Regilene Rodrigues Neves
Em 03/12/2017