SONHOS DE AMOR
por Regilene Rodrigues Neves

Sonhos dormem no infinito
A noite repousa entre a lua e as estrelas
O amor sonda a saudade
Rodopia a felicidade
Que dança sobre quimeras...

Fantasias despem o luar
Desejos provocavam volúpias
E a noite faz amor
Em êxtase de luxuria...

Na janela aberta para o céu
Devaneios debruçados
No parapeito dos sonhos
À magia da noite em velada poesia
Embriaga-se de utopia...

Rastros de luz seguem a escuridão
E o silêncio sussurra para o coração
Um poema de amor!

No leito do universo
Amantes dormem acasalados
Em chama etérea
Epopéias abstratas vagam
Cheias de sentimentos...

Emoções escorrem suas lembranças de afeto...

Um átimo abraça o peito cheio de carências
Navega a alma solta no firmamento
Onde um sonho dorme com o seu amor...

Em 25 de maio de 2009

Um comentário: