CICLOS DA VIDA
por Regilene Rodrigues Neves

A lua chega enfeitando o céu
À noite ainda no crepúsculo
Veste sonhos no horizonte
No parapeito da janela da vida
Deita uma fantasia no infinito...

Quimeras ao léu viajam
Estrelas despontam
Quase imperceptíveis
A luz ainda nas sombras do poente
Grita sua epopéia latente!

Do lado de cá
Permeia um misto de felicidade
Que rodopia recônditos de alegria
Dentro do peito!

O poeta inflamado
Na beleza de tanta poesia
Faz uma oração de agradecimento ao universo,

Para que Deus ouça sua prece
Derramando bênçãos do céu
E a noite durma em paz
Até que aurora molhada de orvalho
Sinta o cheiro da manhã
Completando ciclos da vida na terra!

Em 10 de agosto de 2009

Um comentário: