RETALHOS DE SOL
por Regilene Rodrigues Neves

Retalhos de sol
Cirzem o amanhã de esperança
Ainda que um fio escape
Entre vãos de incertezas
Cortando os caminhos...

De ponta a ponta
Uma colcha colorida
Pedaços de tristezas
Emendados a grandes alegrias
A felicidade entre os dedos
Querendo cobrir o futuro...

Para que os dias frios
Sejam aquecidos das tempestades
Que expõe a alma ao relento...

Cheia de recortes a vida
Envolta em pedaços cerzidos de sol
Aquecem o infinito
Quase uma prosopopéia
Tecida em flâmulas
Para aquecer a alma
De um pedaço quente
De retalhos de sol!

Em 21 de setembro de 2009

2 comentários: