QUIMERA
por Regilene Rodrigues Neves

Quimera que partiu de minh’alma
Num voo secreto
Perdeu-se dimensão afora
Levada pelos ventos da aurora...

Rastros de silêncio
Segue em mim
Numa poesia que vaga ao léu...

Sentimentos correm descalços
Ora pisam nas nuvens
Ora no chão
Sentindo meu sonho entre as mãos...

Escrevendo da alma
Minha doce ilusão
Afagando palavras
No meu coração...

Serena ela adormece
Viajando por sonhos perdidos
Procurando um lugar
Onde possa pousar
Todo sonho que nela habita...

Às vezes minha quimera
Grita todos os sonhos
Que às vezes finjo não sonhar...

Quimera minha perdida
Na face do luar
Nem avistaste a aurora passar
Perambula solta a vagar
Só um lépido poema
Consegue te avistar...

Em 28 de agosto de 2011



5 comentários:

  1. Boa tarde,Regilene.Quero agradecer por você estar me seguindo, e dizer que fiquei muito feliz.
    Quanto ao seu blog, é profundo e maravilhoso.Passeei por cada poema, li, e comentarei com calma.Já estou te seguindo, pois vale a pena!
    Um beijo grande, e fique com Deus.
    Excelente domingo, e semana inteira de paz, inspiração e beleza.Parabéns, e obrigada mais uma vez.
    Te espero no meu espaço, sabedora de que será muito bem recebida.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Regilene. Belos versos sempre e profundos. Linda imagem! Gosto muito de passar por aqui, me sinto em paz. Desejo a vc amiga uma linda semana! Bjos com carinho.

    ResponderExcluir
  3. Olá querida amiga!

    Passei so pra dizer bom dia e olha so a maravilha que leio!
    Um doce poetisar de alma pura e nítida como aguas límpidas!
    Parabens!
    Curto demais tudo o que escreve!!

    Beijos na alma!

    BOM DIA!

    ResponderExcluir
  4. Boa noite minha linda e amada !
    Sei que vc só arraza...e eu feliz por admirar tamanha inteligência numa única pessoa...
    Vc sabe que o amor impera desejo e tem magia...
    Bjsssssssssssssssss

    ResponderExcluir