UM POEMA SOLITÁRIO
por Regilene Rodrigues Neves

A meia noite 
As sombras do silêncio 
Abraçam-me em solidão
Devoro luas conto estrelas
Reviro meu avesso
Rolando dentro de mim pra lá e pra cá...

Os pensamentos
Os mais imaginários possíveis
Os sonhos guardados
Esquecidos de sonhar
Na gaveta do tempo...

Meus medos rondando
Sondam a morte
Que caminha em minha direção
Desvio dela correndo atrás da vida
Que ainda quero viver...

Apego-me a luz do infinito
Um resquício longínquo
Numa estrada distante,
Mas dentro de mim avisto
Ela me apontando o destino...

Um fio de estrelas no céu
Iluminam meu universo
Cheio de versos 
Diversos no meu eu
Procuram sentimentos
Espalhados dentro de mim
Cheios de fragilidades
De ânimos inseguros
De duração transitória...

Ao mesmo tempo 
Em que uma força aparente
Veste o meu corpo de guerreira
Caminhando para o front...

Alguns rascunham momentos que vivi
Outros viram apenas poesias de folhas soltas
Querendo mostrar belezas imperceptíveis
Colhidas com simplicidade
Andando descalça pelas avenidas da alma...

A solidão avassala meu corpo e minha alma
Que sem nenhum carinho 
Sobrevive de amor
Algumas migalhas 
Cheias de vontade 
De matar a fome
De ser amada 
Querendo apenas o pedaço
Que me pertence por direito,

Mas meu grande defeito
É amar de mais
As carências famintas
Em sua fome de amar
Assustam...

E somente a solidão sobrevive
Fiel companheira acaricia minha face...

Para que a noite não se prolongue
Fecho os olhos e durmo
Para que outro dia se repita
Numa rotina sem pressa...

Não sei até quando
Estes versos solitários
Irão escrever esta poesia noturna
Nos confins da minha alma...

Joguei fora meus anseios
Sem alguma pretensão
Saio do meu corpo
Em viagens cheias de amor
Para respirar o ar da vida
E sentir um pouco de ternura
Nesses copiosos versos
Que afagam meu coração!...

Em 28 de janeiro de 2009


19 comentários:

  1. Solidão que vasculha a noite apenas para nos encontrar e nos fazer companhia.Beijos

    ResponderExcluir
  2. UFFFFFFF, USTED ESCRIBE HEMOSISISISISISMO.
    BESOS

    ResponderExcluir
  3. Querida que nota dar nesse poema senão mil.
    Desculpa minhas demoras a vida da cada chute na gente.
    Mais com fé se chega lonja.
    Que deliciosa viagem.
    Lida sema beijos meus,Evanir

    ResponderExcluir
  4. Eu me perdi em seus versos, mas com alegria. A noite nos traz solidão e reflexão. E a você, trouxe essa belíssima inspiração.

    Aliás, ela nunca lhe falta. Até nos comentários deixa estrelas que nos encantam.

    Parabéns!!!!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Regilene do meu coração de melão, que sempre que a tua solidão bater vc não esqueça de que és uma pessoa povoada. Povoada de gente que admira o que traz na tua alma e eu sou uma delas, com toda a certeza. Acabo de vir lá do bloguito da Ma e adivinha? Vi o que escreveu sobre nossa amizade e chorei...sou chorona demais da conta e tenho um carinho enorme por ela e vc minha querida tem uma sensibilidade sem tamanho, pois consegue captar no ar, nas palavras com tua alma essas pequenas coisas e consegue traduzir o intraduzível...ó a emoção me deixa profunda hehe

    Te quero um bem danado!!! bjokitas com carinho imenso. :)

    ResponderExcluir
  6. Boa noite, Regilene.Que bom que você apareceu.Estava com saudades!Deixei comentários nas outras postagens,não sei se leu.
    Esta poesia é repleta de sentimentos de alma, tristeza, solidão.
    Contudo, a solidão não dura para sempre, ao contrário, ela faz com que a alma se encha de inspiração, e dela brote lindos versos, profundos, coesos.
    Quanto ao seu comentário, obrigada, e creio que não é pelo fato de eu ser mais romântica, sensual, que eu não possa ter uma vertente crítica.Brinquei de fazer uma crítica, porém é o que eu penso.Todos têm essa vertente!
    Agradeço o seu elogio quanto ao poema, porém foi apenas uma simples inspiração de uma noite.
    Se quiser ler poema crítico, te deixo o endereço de um poeta que eu tenho certeza de que você irá adorar, não tem como ser diferente.
    caiovinicius16_0blogspot.com.
    O nome do blog dele chama-se:

    "INTEGRAÇÃO HISTÓRICA"

    O que eu escrevi não foi nada perto do que ele escreve!Ele também faz poemas românticos, passeie pelo seu blog, que eu tenho a certeza de que gostará.
    A Severa e o Pedro o seguem, e mais outras pessoas das quais gostamos e admiramos seus trabalhos!
    Um beijo imenso na sua alma.Hoje o meu dia foi super corrido, tanto que postaria hoje, porém não deu.
    Amanhã eu postarei,se Deus quiser!
    Apareça sempre, é um imenso prazer recebê-la, de coração!
    Fique com Deus, e tudo de bom!

    ResponderExcluir
  7. Olá Regilene,
    Um poema sensível e encantador!
    A solidão faz brotar belas inspirações no coração dos poetas.
    Amei!!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Lindo teu poetar Regilene, cheio de emoção!
    Beijos e uma ótima e iluminada noite pra ti!

    ResponderExcluir
  9. Regilene, voltei! Ao contrário do que pensei, deu para eu postar hoje,caso queira ler...
    Um grande beijo, e fique com Deus!

    ResponderExcluir
  10. Olá, amiga. Fico muito feliz passando por aqui.Belo Regilene!Tamanha sensibilidade nesses versos suaves e profundo que toca com muita emoção nosso coração! Obrigada querida pelo carinho sempre e amizade.Bjo grande no seu coração e lindos sonhos!!!

    ResponderExcluir
  11. Minha doce Regininha!
    Já te falei e vou continuar batendo nesta tecla.Tudo que leio de ti,me dar vontade de colocar dentro de uma caixinha e guardar para sempre.Vc é divina nas tuas escritas,nos faz viajar para o infinito...
    Bjs minha querida e muito amada por nós!

    ResponderExcluir
  12. Bom dia, Regilene.Vim para agradecer o seu comentário, e te desejar um dia de muita paz!
    Um beijo grande, fique com Deus, e o seu talento!

    ResponderExcluir
  13. Boa tarde!!!
    Lene querida, é justamente em palavras como as tuas, tão cheias de vida, que encontramos a beleza natural!
    Essencialmente lindo!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Regilene, não há o que comentar, não tenho condições!
    Suas palavras e sentimentos são para observar, contemplar, deglutir e absorver!
    Depois é agradecer aos Deuses e Deusas da poesia a sua existência. Parabéns doce e querida amiga, grande abraço!
    Admiro a flor em tua pele!

    ResponderExcluir
  15. VIII CONCURSO PLÍNIO MOTA DE POESIAS 2011 (MACGADO-MG). FALEM COMIGO!

    A ACADEMIA MACHADENSE DE LETRAS (Machado-MG) comunica que estão
    abertas as inscrições para o VIII Concurso Plínio Motta de Poesias, do
    ano 2011.
    Entrem em contato para adquirir o Regulamento:
    a/c Carlos Roberto machadocultural@gmail.com
    ESTE CONCURSO ESTÁ ABERTO PARA TODOS!

    ResponderExcluir
  16. Minha querida

    Passando para agradecer o carinho da visita e o lindo poema e deixar o meu beijinho.
    E...adoro ler-te.

    Rosa

    ResponderExcluir
  17. Como amante que sou da noite, e como meu carma se chama solidão, então não resisti a assinalar a minha passagem por este poema que entranhou no meu coração.
    Parabéns pelo seu trabalho

    ResponderExcluir
  18. Querida amiga,

    Versos sentidos profundamente!

    PS: Aniversario dia 28 de janeiro...


    Beijos com carinho

    ResponderExcluir