VIAGEM

Autoria de Regilene Rodrigues Neves


Viajo nessa direção perdida
Rumo sem rumo
De um lugar abstrato
Paisagem de uma pintura íntima
Que folheia a vida
Em páginas de uma luxuria
Ligeiramente sentida em meu peito!

Navego errante
Nesse coração ilhado de solidão
Onde o corpo se entrega ao vazio
E a alma aventura fantasias...

Pega na mão dos sonhos
Para sentir a carícia do amor
Abandonado a sorte
De um leito de morte da ilusão...

Viagem etéreas
De momentos lúcidos de emoção
Sentindo a ternura em posse
No domínio da razão!

Explora segredos sussurrados da alma
Num verso de paixão
Abraçado de anseios
Aflorados de desejos
Num prazer fugaz
De pássaro poeta em solidão!...

Voando ilhas de sentimentos de esperança
Que ao longe o horizonte roube
A cena melancólica dos meus devaneios
De uma viagem efêmera
Que logo se esvai
Em revolto sentimento do meu coração!


Em 16 de abril de 2008

Um comentário: