CONVITE DO DESEJO
Autoria de Regilene Rodrigues Neves


O desejo aparece despido nos teus olhos
Teu corpo me convida para uma dança
Erótica de amor sobre os lençóis brancos
Ainda virgem de pecados...

Com tuas mãos atrevidas de paixão
Me pega me aperta contra seu corpo
O lábio roça o meu entreaberto de volúpia
Línguas dançam românticas...

O prazer sensual dessa dança
Provocado nas entranhas...

As carícias ousam lascivas na carne
No corpo as roupas se atiram no chão
Nesta hora somos pecado de amor
Consumido de vontades de sair da alma
Por momentos profanos
Que se querem mais do que palavras
Saídas do silêncio de um poema...

Queremos orgasmos múltiplos
De dois animais puramente carnais
Insaciáveis dentro um do outro
Querendo alcançar a própria poesia...

Que sussurra geme morde grita
Entre beijos de murmúrios loucos
De palavras provocadas na pele
Emergindo dos poros
Num suor deliciado de carícias ardentes!...

Somente entre paredes guardadas de segredos
Saciamos a poesia que saíra da sensatez,
Para buscar a insensatez dos desejos
Implorados no corpo de um poema
Que tem vontades entre as entrelinhas de um verso
Puramente de amor... De sair por um momento...
Rasgar essa roupa que veste a alma de pudor,
Para fazer sexo junto com seu amor!...


Em 20 de maio de 2008

Um comentário: