LUZ DA POESIA
Autoria de Regilene Rodrigues Neves


A luz da poesia acorda dentro de mim
Olha para fora respira a energia do sol
Deixa entrar a luz de uma nova manhã...

Saio pelos jardins da alma recolhendo flores
De carinhos deixados de amigos...

O papel cheio de sentimentos
Abraça a vida em agradecimento
Pela alegria de mais um amanhecer
Exalado da alma na forma indivisível do prazer...

Pego o caminho em direção aos sonhos
Encontro sorrisos e desejos de felicidade
Jogados ao vento... Uma passarela de pétalas caídas
Esmaecidas do orvalho da noite
Que dormiu logo depois do ocaso
Sonhando sonhos de outono...

Neles encontrei estações abrindo a cortina do tempo
Que meditava sobre o destino...

O céu era um palco estrelado
Dançando todo iluminado derredor da lua...
Despedi-me da quimera que vestia uma linda fantasia...

Mais uma linda manhã eu encontrei
Mesmo depois de andar cansada
Da escalada íngreme de dias árduos
Da longa espera de um amanhã melhor...

Sei que um dia ele virá sorrateiro
Pelas avenidas da felicidade
Sem alarde estará entrando
Na porta aberta do meu coração
Saberei é o dia do meu merecimento!...

Antes que ele chegue
Eu preciso da emoção
Paralela a essa razão
Que muitas vezes deixa uma lagrima
Estendida sobre o peito
Numa sensação vazia
De que não passara de um sonho...

Mas a minha emoção é maior
Acredita na luz da poesia
Que respira em mim
Mantendo-me lúcida de esperança...

Porque olho para trás
E volto um caminho conquistado
Mesmo com toda sofreguidão
Dos meus anseios
Ainda resiste meu coração
Louco e apaixonado de amor!

Amor que me mantém viva
Num constante aos meus desenganos,
Porque a luz da poesia ilumina
A saída de um túnel
E posso ver pássaros
Sobrevoando a luz do sol
Que pelas manhãs
Respiro em fonte de energias positivas
Ativas em mim em luz da poesia...

Poesia que compreende
Um universo real e abstrato,
Porque me coloca diante de belezas
Renascidas de poesia...
Em dias e noites maravilhadas
Em êxtase de Deus
Que derrama entre a terra e os céus
Sóis e luas embevecidas de sonhos
Sobre a luz da poesia...


Em 20 de maio de 2008


Desejo que a luz da poesia entre na alma de todos os poetas e leitores amantes dela... Para que ela em energias nos conduza pelos caminhos de uma nova manhã iluminada de esperança...

Um comentário: