SAUDADE ÚLTIMO POEMA TEU
por Regilene Rodrigues Neves


Deito meu corpo
Sobre as ondas da alma
Infinitas navegam em tua saudade...

A deriva
Faço uma viagem
Pelos caminhos
Que te perdi no meu mar...

Anseios meus
Te procuram
Nos rascunhos
Jogados dentro de mim...

Encontrei tantos momentos perdidos
Alguns versos teu
Que comecei
E não terminei...

São poemas
Cheios de amor...
Outros tantos de desejos
Todos eles declarações
Dos sentimentos meus
Que por tempos foram teus...

Donos de um amor
Que infelizmente fora só meu
Um dia entremeio o silêncio
Sem despedida fora embora
Meu coração ainda cheio de saudades
Procura o último rascunho
Desse poema teu!...

Cheio de versos
Caudalosos derramaram
Dentro de mim
Sobre as ondas do meu mar
Navegando sem destino...

Rumo sem rumo
Numa direção contraria
A minha razão
Que persiste em sentir por ti
Tamanha emoção de um poema
Nesta declaração
Perdidamente de amor
Que sofre de saudade...

Querendo te buscar
Lá onde a saudade
Fora te encontrar...

Perdida nos rascunhos meus
Escrevo mais um verso
Para te lembrar
E não me perder no mar
Que vira meu amor embarcar...

No infinito
Vi morrer o adeus...

Só ficaram sombras taciturnas
Sobre as ondas do meu mar
Nelas debruço sonhos
De que na minha saudade voltarás...

E todo aquele amor
Que rascunhei na alma
Um dia será um poema
Publicado em teu nome
Numa declaração
Desse amor
Que quase morreu de saudade...


Em 31 de maio de 2008

Um comentário: