POEMA PARA ALMA
De Regilene Rodrigues Neves

A noite acende as estrelas do universo
Um verso andante verseja
Derredor da lua cheio de utopia
Rima mar e poesia
E a estrofe vazia se enche de alegria
Remando para um outro dia...

De verso em verso
Eu proponho outro encontro
Em algum lugar do presente
Que seja enfrente ao mar
Vou deixar me levar...

Que o amor que está de fora
Venha pra dentro
Para que o coração mude de lar
E o que era ímpar vire par
Na conjugação amar...

O coração cruzou o mar
O distante ficou logo aqui
Bem perto do horizonte
Posso nesse sentimento tocar
E ele pode me abraçar
E nessa fonte me banhar...

O coração
Muda de lado
Está do outro lado atracado
Esperando o amor desembarcar!...

A força da distância nos aproxima
Pelo poder da saudade
E a brisa da liberdade
Causa arrepios de felicidade...

Que o meu olhar não se prenda mais
Em quem não me quer
O amor que vale a pena
Dá-me o direito de ser imperfeito
Sou humana sou assim:
Minhas completudes e incompletudes
Virtudes e limites...

A minha face
Não é um rosto qualquer
A minha aparência é feita de alma
Não é pra qualquer um
Que se aventura em laços de mentira
A procura de imagens de belezas vazias...

Sou um frasco cheio
Minha essência cola na alma
E o meu perfume fica na pele
Absorvendo todo íntimo!

Vou para o mar navegar
Poetar sob estrelas e te esperar...

Em 16 de março de 2009

2 comentários: