SAUDADE IN MEMORIAM
(VICTOR PIRES NEVES)
por Regilene Rodrigues Neves

Saudade
Dor aflita na alma
Que traz culpas e medos
Dos sentimentos

Tantas palavras que quiseram
Significar alguns conselhos,
Mas que agora diante da perda
Ficaram tão banais
Remoendo somente a dor
Num amparo de melancolia!...

Lembranças tuas
Renasce a segundas-feiras
Numa estrada solitária
Longe de nós...

Ainda ouço o violão
E a sua canção na despedida...
Quantas segundas ainda virão
Para recolher nossa tristeza
E deixar somente
Paz nas tuas lembranças?...

Segue teu sono
Liberto das nossas imperfeições
Voe como anjo
Nas asas de um menino
Que aqui amou e foi amado!

Ainda não aprendemos a dizer adeus...

Perdoe-nos por sentir tanto tua ausência
Por confundir nossos sentimentos
Na incompreensão do que
Por Deus foi compreendido!

Ensina-nos o amor
Que pela ventura dos caminhos
Deixamos de partilhar em laços de família...
Sabemos te amar sempre e eternamente
Numa reflexão que nos faz repensar
Nossos conceitos da vida e da morte!

Questionamos nossos erros
Perguntamos por quê?
A resposta é uma lição
Que haveremos de aprender
Para entender os desígnios de Deus!...

Talvez ainda esteja sobrevoando
Pelos teus caminhos
Rompendo os limites do teu corpo
Ganhando liberdade
Em direção do infinito
Numa outra visão quem sabe?

Fazendo-nos entender
A grandiosidade da vida
Que aqui não conseguimos dimensionar
Pelos valores da matéria!

Alça teu voo de anjo grande pássaro
Leva o nosso amor
E deixe-nos o perdão por nossas fraquezas!

Resta-nos a gratidão e a alegria
De ter vivido e aprendido contigo!

Em 18 de maio de 2009

2 comentários: