ENCONTRO DE AMOR
por Regilene Rodrigues Neves

No espelho
Reflexos do olhar da alma
Saudade póstuma de um amor
Espera deleite dentro do peito...

O perfume da estação se mistura
Ora em fragrâncias amenas e exóticas
Ora em essências adocicadas de ilusões...

Sua imagem cultiva flores no jardim
Alguns espinhos machucaram a pele
Frágil viu escorrer sentimentos
Manchando a sensibilidade de poesia...

O amor estancado com versos
Absorve o gosto da paixão
Explora estrofes de fantasias
Que sonha sua face lírica no coração!...

Românticos sonhos
Partiu da estação solidão
Escuta no infinito quimeras de amor
Pensamentos partiram foram te buscar
No tempo em algum lugar
Penso te encontrar...

No corpo de um poema
Sinto teu cheiro
Acaricio teu corpo
Minhas mãos seguram as tuas
Escrevem intimidades nossas na pele
Que arrepia ousada de fantasias...

Meu beijo nos teus lábios
Confessam toda espera
Minha língua tem sede de te amar
Bebe a tua até ficar embriagada
Numa tontura insana de prazer...

Em êxtase provoco a poesia
Sinto-te nos meus versos
Sussurro-te meus sentimentos
Para que ouça meu coração
Implorando teu amor!

Entregue me entranho na ode
Arranho tuas costas
Grita tua boca num gemido
Múltiplo de prazer
Entrelinhas dilatadas ao sabor
De um encontro de amor!...

Em 31 de agosto de 2009

2 comentários: