AMOR ABANDONADO
por Regilene Rodrigues Neves

Amor abandonado
Largado em meu corpo
Feito objeto sem uso
Um móvel esquecido na alma
Sem nenhum carinho...

Sente falta do abraço
Do toque dos dedos
Passeando na pele
Do arrepio sem querer na espinha
Do olhar despindo meus desejos
Do beijo molhando os lábios de ternura
Das loucuras da paixão
Das fantasias do coração...

Amor abandonado
Sem destino virou na esquina do tempo
O vento sopra desalinhando meus pensamentos
Sentimentos voam feito folhas de outono
E a primavera joga as pétalas
Das minhas flores no chão...
Passa o verão queimando dentro de mim sua paixão
Sobrou um frio inverno sem nenhuma compaixão...

Ando por um caminho de solidão
Na comoção dos aflitos
Solto meu grito prisioneiro de uma ilusão
Faz revoada de amor no meu coração...

Amor abandonado
Sem lua vê a noite solitária
A espreita de um sonho
Sonhado sozinho dentro do peito...

Meu leito sem ninguém do lado
Procura sonhos pra sonhar
Quem sabe ao acordar
Do êxtase de amar
Do meu lado venha encontrar
Quem estive a procurar
E ao me olhar na ventura de um amor
Meu corpo possa te abraçar
Beijar teus lábios
Até tua boca sussurrar
Nunca meu amor vai te abandonar...


Em 09 de novembro de 2009


2 comentários: