VESTIDA DE SOLIDÃO
por Regilene Rodrigues Neves

Sou um pedaço de poesia
Ando por aí...
Caminhando vestida de solidão...

Um olhar entre paredes ocultas
Vigiam meus passos
Enquanto eu escrevo meu silêncio
Pelo caminho...

A paisagem noturna
Atravessa nuvens enfumaçadas de sonhos
Pinheiros fazem fila
Num corredor de galhos
Jogados ao vento
Soltando minha sorte no tempo...

As luzes acesas
Iluminando meus passos
Deixam para trás
Rastros de versos solitários...

Um bocado de sentimento
Vaga comigo...

De costas para o passado
Trajada de sonhos
Sigo em frente
Alimentando minha alma de epopéias...

Quem sabe esse olhar que me segue
Se encontre comigo em algum lugar
E eu possa despir essa solidão
Deixar para trás meus trajes do passado...
E uma nova poesia
Possa vestir de amor meu presente!...

Em 26 de agosto de 2010

Um comentário:

  1. Sabias que és um dos meus amig@s? Venho agradecer-te por existires e seres um del@s...! Se vais ao meu blog saberás a que me refiro... e se queres levas contigo o regalo que, com muito carinho, está pensado para pessoas como tu...!
    Mereces mais..., mas é o melhor que posso dar-te hoje... És um presente para mim... E é o que eu posso oferecer-te, hoje, a ti... El Puente

    Um abraço.

    Sergio

    ResponderExcluir