OLHARES DA MINHA ALMA

Autoria de Regilene Rodrigues Neves


Amiga do sempre
Face oculta de um anjo
Olhar tímido
Pincelado em devaneios...

Paredes ocultas
De uma alma exposta em grafite
Olhares de uma dimensão
Da felicidade em preto e branco
Vistos em puro encanto,
Apesar das sombras que cercam a vida
Vivida em desenganos...

A felicidade nem sempre colorida
Abriga-se no silêncio de um olhar
Que vê além de uma tristeza
Feita de sombrias quimeras...

São sonhos evasivos de um olhar
Furtivo das marcas do tempo...

Em lúcida amizade
Compreendemos e partilhamos
Os mesmos sentimentos
Entre a arte e a poesia
Encontradas nos olhares da alma...

À distância nos separam
Em linhas trêmulas no horizonte...
Abraçamos sonhos perdidos
Em mundos exteriores de sobrevivências,
Mas nos olhares da alma
Encontramos o mesmo infinito de esperança...

São gritos imaginários na plenitude de um olhar
Que nos fazem enxergar mundos etéreos de paz!...

Das sombras erguemos felicidades
E grandes amores
Fazemos suaves vôos pela liberdade
Expressa entre olhares...
Na face oculta de um anjo e um poeta
Criamos essa etérea amizade...

A arte pode ser contemplada
Assim como a amizade
Pode ser intrínseca na distância
O que importa são os laços de ternura
Que se sobrepõem às adversidades que nos separam...

Os olhares da minha alma estarão sempre
Enxergando a dimensão do teu olhar,
Porque trago-te em profunda saudade...

Só através da arte que relaciona povos
Seremos capazes de manter vivo o olhar
Que ascende nossas vidas
Sem apagarmos a chama
Que aquece nossos corações de amor pelo próximo.

Para amiga Miriam Braga
Que pinta olhares vistos das telas da vida
Pintou minha alma de poesia
Enchendo meu coração de palavras e alegria
Que não se cansam de escrever versos de felicidade
Por essa grande amizade!


Em 03 de abril de 2008

Um comentário: