RASCUNHO DO MEU CORAÇÃO

Autoria de Regilene Rodrigues Neves



Quero rascunhar meu coração
Desenhado de amor
Com contornos de anseios
Carregado de desejos
Intenso... Forte... Destemido...
De personalidade voraz
Com olhar de súplicas
Cheio de paixão e sensibilidades
Muitas vezes um frágil coração!

Mas também
Um coração singelo
Aberto de alegrias e tristezas
Algumas por vezes maiores
Que os seus desejos
Sendo ele um vulcão em erupção
Carregado de emoção!

Coração errante em seus caminhos inconstantes
Sentindo-se muitas vezes um barco a deriva
Vivendo em altas tempestades e redemoinhos
A espera da bonança advinda da esperança
Em seu arrimo de fé.

Traz sempre nos lábios um sorriso despretensioso
Que cativa, prende, inebria, entontece,
Tamanha fascinação que exerce...

É meu este coração amado e temido
Que pego ilhado no peito
Cheio de luz refletindo no mundo
Sua maior das mensagens: Amor!

Escreve uma lista de amigos
Descritos na alma como flores
Cheios de essências
Em seus perfumes diversos
Exalando dentro dele
Uma fragrância única
Colhidas do seu jardim,

Soprados em versos
Em testemunho do absoluto
Amor que lhes confesso
Do seu jeito estranho e estúpido de ser
Que em sua mutação constante
Por vezes esquece de lhes perceber...
Mas é a poesia mais linda que mora neste ser!

Nesse coração incontido
Cheio de palavras
Aprendiz dos sentimentos
Retratados pela vida
Em momentos de valores
Imensuráveis e imperceptíveis
De uma intimidade
Que em idas e vindas
Sabe que veio aqui para aprender
Que viver é um estado da alma
Numa relação física
Que abraça o mundo para coexistir
Em seu existir superiormente interessante...

Assistindo da janela da alma
Sua passagem
Num crescimento de retas e curvas
De uma estrada que chega a algum lugar
Chamado destino!...

Esse coração está sempre no mesmo lugar,
Mas enxerga além do horizonte...

Que vive carregado de saudades
Cheio de várias lembranças...
Entre dois pólos negativos e positivos
Procurando viver sem nada exigir
Amando a vida como ela é...
Com suas explosões e variações de sentimentos
Com suas limitações e adversidades
Que lhe ensina no dia a dia
O que é viver!

Esse coração é meu corpo
Que me transforma entre o feio e o belo
Conforme o estado de espírito
Que ele se mostra
Ora cheio de defeitos meio sem jeito, imperfeito,
Mas um amante incondicional da vida!

Esse é meu coração
Um rascunho ainda incompleto
Um livro de amor por terminar
De letras maiúsculas e minúsculas
De uma poesia abstrata
Que dele relata vários sentimentos
Inspirando sua inesgotável emoção de viver!...


Em 24 de abril de 2008

Um comentário: