DROGAS: CAMINHOS PERDIDOS NUMA ILUSÃO...
Autoria de Regilene Rodrigues Neves


Ainda menino embalou pelos caminhos da ilusão
Numa festa alucinada de solidão...
De “amigo” em “amigo”
Encontrou a porta aberta para os vícios...
O primeiro êxtase de uma fantasia
Tomada em última alegria...

Depois outras tantas consumidas sem perceber
O buraco negro que entrara... Não mais lembrava
A última luz do sol que vira nascer...
Em um passado menino que brincava com a felicidade...
Sonhando ser o médico... O policial ou algum bombeiro...
O que importava era salvar vidas um dia...
Esse fora seu último sonho em liberdade...

Mas esse dia chegou e a vida a ser salva era a própria vida
Num caminho perdido nas esquinas dos vícios...
A imagem do passado é vista da sarjeta
Onde acorda molhado da própria urina
E do cheiro fecal dos viciados caídos ao lado
Num retrato humilhante de um ser humano...

A esperança se perdera na fumaça tragada
No desejo de engolir a própria vida perdida em vida!...

Sua identidade um retrato de escárnio
Da própria sorte ignorada...
Jogada no limo de uma falsa ilusão...
Olha para o destino... O que vê...
Um corpo jogado ao relento coberto de jornal
Sobre uma velha caixa de papelão... Na lembrança...
O colchão quentinho... O último jantar em família...
Resta o cachorro fiel lambendo as feridas
Do seu corpo maltrapilho...

A mãe em dor se consumindo
Em veladas noites de sofrimento
Procurando desesperadamente seus erros
Em merecimento desses amargos momentos
Que rezam sua triste sina de mãe de um amado filho
Perdido nas drogas... Abraçada a culpa apontada
Como uma faca em seu coração!

O resto era o resto do nada
A morte em vida pouco a pouco
De toda uma família...


Essa era uma notícia banal de um esquecido jornal
Pelas calçadas da vida... O jovem que ainda menino
Perdera-se nos caminhos das drogas...

O cenário fétido ignorado pela hipocrisia
De uma sociedade e seus governantes
Que passam virando as costas para juventude
Que fuma e bebe comprando em qualquer esquina
Numa rodada de inocentes “amigos”!...

Pensem jovens:
Seria essa notícia que você quer ver sua
Num jornal esquecido nas ruas?
Pensem na sua amada mãezinha
Que por nove meses
Embalou-lhe no ventre sonhando
O seu futuro de felicidades...
“Amigos” existem muitos,
Mas verdadeiros amigos são jóias raras...
Que lhe oferecem amor e não drogas!

Vamos ser uma só voz
Jovens, sociedade e governantes,
Lutando contra esse mal que devora famílias
Que vicia o meu o seu o nosso filho
Indiferente a classe social...

Vamos fazer um pacto contra as violências à vida
Começando lutando juntas contra as ervas do mal...
Uma andorinha só não faz verão...

VAMOS DIZER NÃO AS DROGAS!


Em 19 de maio de 2008

Um comentário: