SONHOS DE UM POEMA

Autoria de Regilene Rodrigues Neves


Sou um poema tolo
Vestido de ilusão
Querendo arrebatar
Meu medíocre coração
Que sonhara te amar
Um amor maior
Que estes versos
Pudessem declarar...

Das minhas mãos sentimentalistas
Rascunhos saídos da alma
De forma estranha
Tomando-me as estranhas
De um desejo fatal

Num ritual seguido
Por caminhos melodiosos
De palavras sôfregas
De intensa paixão!...

Querendo revirar o avesso
Para encontrar alguma coisa
Que viesse a te abraçar
Do abraço sonhado
Nos braços desse amor
Que pela vida me acompanhou
Sonhando te encontrar...

Mas quisera o destino
De mim te desviar,
Para que de poema em poema
Eu vivesse a te procurar...

Andarilho de versos
Percorri longínquas estradas
Entrei em curvas fechadas
Bati por vezes na desilusão
Chorei versos de emoção
Em platônicos sentimentos
Que acariciei momentos
Ao dissabor da ilusão...

Uma distância efêmera entre nós
Passou passageira do acaso
A esmo de fantasias
Despidas do meu corpo
Entregue a volúpia
De uma luxuria
Superiormente interessante
De uma música tocada
Repetidamente dentro de mim
Amor I Love You... Amor I Love You…

Numa incessante voz
Gritando de amor
Na face de um poema
Acariciado em nuas
Vontades do meu eu...

Que te explora do fundo
De m’alma numa necessidade
De coexistir em mim mesmo,
Mesmo que esse encontro perdido
Escute o som do meu coração
Nas avenidas ilhadas do meu íntimo
Louco por amor... Soltos num poema
Que sonha te encontrar em algum lugar...



Em 11 de maio de 2008

Um comentário: