EU QUERIApor Regilene Rodrigues Neves

Eu queria
Um dia de felicidade
Para esquecer tanta saudade
Que no meu corpo invade
Buscando a alma de um carinho
Que passou despercebido de um abraço
Em laços de ternura...

Eu queria
Minha doce juventude
Amadurecida sem as folhas de outono
Ressequidas sobre o tempo
Que insiste deixar marcas profundas em mim...

Eu queria
Sentir o sabor que o amor
Deixa nos lábios
Depois de um beijo apaixonado,
Para que meu coração
Não mais seja obrigado
A sentir esse gosto amargurado
De frustração já esquecido dessa emoção...

Eu queria
Colher flores
Sem espinhos
Depois de sangrar
Feridas abertas
De ferimentos
Da última rosa colhida de amor!...

Eu queria
Apenas a essência
Que mistura na pele
O perfume da alma
Exalando aos quatro ventos,
Apenas fragrâncias de amor
Para que amassemos mais
E vivêssemos mais desse amor!...

Eu queria tudo
E não queria nada
Apenas o simples e necessário,
Para ser feliz!...

Eu queria
Que todos sentissem
O forte abraço de Deus
Sobre todas as coisas
Que ele nos doa,
Para construirmos bem-aventuranças...

Eu queria mais simplicidade
E menos egoísmos
No meu semelhante,
Para que não vivêssemos
Em tantos desencontros
Construindo somente vazios
E caminhos de solidão...

Eu queria
Menos miséria
Mais consciência
Menos guerras
E o mínimo de paz,
Para tantos sofrimentos
Que assolam nosso universo...

Eu queria
Que num verso
Todos os poetas
Soprassem da alma
Somente pétalas
Que construíssem um lindo jardim
Entre as nações
Tecendo-nos da face aveludada
De coloridos de mais alegria...

Eu queria
Que pelas manhãs
Saíssemos colhendo flores
Ofertando aos transeuntes
Que trazem sobre os ombros
O peso da matéria
Que os impedem
De um sorriso de energias
Perfumadas de manhãs
Cálidas de carinhos
Jogadas do firmamento,
Para impregnarmos de bem querer...

Eu queria
Que entre ódio e o amor
Houvesse uma distância infinita,
Para que nunca mais se encontrassem
Nos nossos corações
Tornando-nos melhores como pessoas...
Eu queria
Que esse querer não fosse
Mera utopia de uma poesia,
Mas infelizmente só posso querer
Sem ter o poder de fazer
Todas as coisas acontecerem
Junto a essa poesia
Que tanto eu queria de bom
Para mim e para você!


Em 16 de junho de 2008