AO LADO DE UM POEMA
por Regilene Rodrigues Neves

Ao lado de um poema
O amor suspira versos
Lábios molhados de poesia
Mancham a pele dos sentimentos de vermelho
O coração cheio de rimas borbulha odes no peito
O jeito é amar cada estrofe de desejo
Dar sentido aos sentidos do corpo
Que bebe nas entrelinhas taças de fantasias
Ao sabor da alma que sacia sua fome de quimeras
Ouvindo odisséias de amor batendo nas ondas do infinito...

O grito das letras
Ganha asas imaginarias
Qual um poeta apaixonado se entrega
Amante insaciável beija a musa
Deitada em suas mãos...

O papel em branco dilatado
Absorve a emoção...

Cálida magia
Aquece o peito
Deitado um poema sonha...

A brisa da noite
Causa frisson de utopia
A pele arrepia
O silêncio sussurra
E um olhar de ternura
Enxerga uma poesia de amor!

O papel escorre sua tinta de sentimentalidades
Entre o preto e o branco do papel escrito
Rabiscos de entrelinhas ávidas
Perdidamente apaixonadas
Até que o êxtase derrame o gozo
Molhando as partes íntimas
De um poema de amor...

Embriagado o desejo dorme abraçado
Entre lençóis brancos de papel
Misturados de letras impressas do peito
Versos de amor sonham...

Em 17 de agosto de 2009

5 comentários:

  1. "O coração cheio de rimas borbulha odes no peito"

    Ao lado destes versos teus...
    Versos de Amor sonham!!!

    Lindo demais, Marilene!!!

    Beijos, minha Linda Amiga...
    No teu terno coração!!!
    Iza

    ResponderExcluir
  2. aiiii..
    que saudades daqui!!!
    essas suas imagens me faz refletir tanto.
    as vezes queria ser os olhos que as captaram!!!

    bjs

    ResponderExcluir
  3. lindo blog, gostei daqui. Bom de ler, de ver, de escutar...
    Maurizio

    ResponderExcluir
  4. "Embriagado o desejo dorme abraçado
    Entre lençóis brancos de papel
    Misturados de letras impressas do peito
    Versos de amor sonham..."


    Lindoooooooooo...!!!


    Beijos...

    ResponderExcluir